Musculação melhora sintomas de depressão e ansiedade em idosos, aponta estudo

A prática de musculação pode trazer inúmeros benefícios para os idosos, incluindo a redução da gordura corporal, ganho de força e massa muscular, e aumento da autonomia funcional. Recentemente, um estudo publicado na revista Psychiatry Research revelou que esses benefícios se estendem também à saúde mental.

O estudo vinculado à Fapesp analisou sistematicamente mais de 200 artigos sobre o tema. Os resultados mostraram que o treino de força é uma das melhores estratégias não farmacológicas para promover um envelhecimento saudável, proporcionando inúmeros benefícios à saúde mental dos idosos, especialmente aqueles com diagnósticos confirmados de transtornos de ansiedade e depressão.

A pesquisa destaca que a redução natural da força e da massa muscular com o envelhecimento está associada a um aumento nos problemas de saúde mental. Isso ocorre devido a diversos mecanismos fisiológicos que provocam mudanças funcionais e estruturais comandadas pelo cérebro. Além disso, o estudo apontou que a prática de musculação em grupo pode favorecer a interação social entre os idosos, contribuindo ainda mais para uma boa saúde mental.

 

Estrutura ideal do treino

A investigação também revelou as melhores formas de estruturar o treinamento para a melhora da saúde mental. Segundo os pesquisadores, o ideal é que os idosos pratiquem musculação três vezes por semana, realizando três séries de cada exercício. Sessões curtas, com cerca de seis exercícios parecem ser suficientes. Essas diretrizes são especialmente relevantes, pois ainda não existem recomendações específicas de treino resistido focadas na saúde mental dos idosos.

Outro ponto importante observado no estudo foi a eficácia dos equipamentos de musculação em comparação com métodos que utilizam faixas elásticas ou o peso do próprio corpo. Embora não haja dados estatísticos comparando diretamente os dois tipos de treinamento, o uso de equipamentos parece ser mais benéfico para a saúde mental dos idosos. Isso se deve à melhor capacidade de controlar a intensidade e o volume do exercício com equipamentos.

 

Acompanhamento médico é fundamental

Quando um idoso decide iniciar a prática de musculação, é fundamental que ele consulte seu médico previamente para uma avaliação física completa. Essa avaliação é fundamental para identificar possíveis limitações, identificar condições de saúde atuais e garantir que o treino será seguro e adequado às suas necessidades específicas. O acompanhamento médico pode ajudar a personalizar o programa de exercícios, evitando lesões e promovendo um envelhecimento mais saudável e seguro.

plugins premium WordPress