Campanhas solidárias: Veja como fazer doações financeiras com segurança

Em momentos de catástrofes, como as fortes chuvas que atingiram e devastaram boa parte do estado do Rio Grande do Sul, o sentimento de solidariedade se fortalece e o desejo de ajudar fala mais alto. Mas, também é nestes momentos que pessoas ou grupos mal-intencionados se valem da boa vontade das pessoas para aplicarem golpes destinados ao desvio de recursos, principalmente financeiros. Pensando nisso, a agência de checagem de informações Aos Fatos preparou um guia com dicas úteis para não se tornar uma vítima dos golpistas. Confira as principais orientações:

 

Órgãos públicos

Em caso de campanhas como as que são feitas atualmente em favor das vítimas gaúchas, os órgãos públicos divulgam informações sobre como fazer doações financeiras através de seus canais e perfis oficiais nas redes sociais. É importante desconfiar de ligações, e-mails ou mensagens enviadas via SMS ou aplicativos que solicitem doações em nome de entidades do setor público. Quando é utilizado um site para receber as doações, verifique se a página é oficial, com o domínio terminando em gov.br, ou com o acréscimo do Estado, como sp.gov.br para São Paulo, rs.gov.br para Rio Grande do Sul, etc. Além disso, o site deve possuir o protocolo de segurança https.

Para doações via Pix, preste atenção aos dados do destinatário. As chaves das contas são amplamente divulgadas nas campanhas oficiais. Desconfie de mensagens que divulgam chaves Pix com logos de órgãos públicos ou imagens de políticos. Verifique sempre se o endereço fornecido coincide com os sites oficiais.

 

Organizações e movimentos sociais

Em momentos de grande comoção e apelo para a solidariedade, diversas organizações e movimentos sociais lançam campanhas de arrecadação. Antes de doar, verifique os sites e perfis oficiais das entidades. Procure por informações sobre a atuação da organização em reportagens da imprensa e outras fontes confiáveis. Observe os dados do destinatário e consulte diretamente a entidade, se necessário, para confirmar as informações.

 

Pessoas físicas e empresas

Além das entidades, muitos cidadãos e empresas se mobilizam para ajudar vítimas de tragédias. Ao doar para campanhas organizadas por pessoas físicas ou jurídicas, tome algumas precauções:

  • Acompanhe o voluntário nas redes sociais e verifique os comentários para identificar possíveis denúncias de má atuação;
  • Busque recomendações de amigos, familiares ou conhecidos que possam atestar a confiabilidade do voluntário;
  • Priorize doações para voluntários que você conhece e confia. Caso tenha amigos em comum nas redes sociais, pergunte sobre a confiabilidade da pessoa;
  • Verifique se o voluntário é transparente no uso dos recursos e se faz prestações de contas regulares.

 

Em caso de golpe

Se mesmo tomando todos os cuidados você for vítima de um golpe ao fazer uma doação via Pix, é possível recorrer ao Mecanismo Especial de Devolução (MED) do Banco Central, criado em 2021. Para isso, apresente provas do golpe, como boletins de ocorrência e prints de conversas no WhatsApp. A devolução dos valores pode não ser integral, e se negada, é possível ingressar com uma ação judicial.24

Compartilhe

NEWSLETTER

Se inscreva e fique informado

plugins premium WordPress